Pesquisar este blog

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Um método novo e simples

Desde tempos imemoriais, as plantas vêm sendo usadas com propósitos medicinais. Bach, todavia, faz distinção entre as plantas que aliviam sintomas e as que contêm poderes curativos autênticos. Estas últimas pertencem a uma "ordem superior". Ele as encontrou por um método intuitivo e chamou-lhes "as felizardas do mundo das plantas". Sua sensibilidade era tão desenvolvida naquele tempo, que lhe bastava colocar uma pétala da planta sobre a língua para se dar conta dos seus efeitos sobre o corpo, a alma e o espírito. É interessante notar que nenhuma planta é tóxica, e que muitas não revelam sua qualidade à vista. Algumas também se usam em outra forma de medicina herbácea, mas a maioria simplesmente se classifica como ervas daninhas. É importante colhê-las apenas em lugares em que a natureza continua intacta, onde elas crescem no ermo. Cultivadas, perderiam os poderes curativos.
A própria planta não se destrói nem estraga. A flor, em que se concentram todas as suas energias essenciais, é colhida no ponto de plena maturidade ou perfeição, isto é, quando ela está a pique de cair. (Há contudo, apenas uns poucos dias perfeitos em que as duas condições essenciais, o céu ensolarado e sem nuvens e a plena maturidade das flores, coincidem).
O intervalo de tempo entre a colheita das flores e a sua preparação há de ser o menor possível, para que dificilmente se perca alguma energia. O conjunto é um processo harmonioso de alquimia natural, envolvendo os poderes tremendos dos quatro elementos. A terra e o ar trouxeram a planta ao ponto de maturação. Usa-se o sol, ou os elementos do fogo, para liberar a alma da planta do seu corpo. A água, por fim, serve de veículo, para um propósito mais alto.
Edward Bach pedia aos colegas homeopatas:"Não permitam que a simplicidade deste método os impeça de empregá-lo, pois descobrirão que, quanto mais avançarem as suas pesquisas, tanto maior lhes parecerá a simplicidade da Criação."


Janice Angelotti
Terapeuta Floral
(41)9672-9962

.~.~.~.~.~.~.~.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Terapia Floral interpretada por Edward Bach

Em 1934, Bach escreveu o seguinte em relação ao modo como operam os seus REMÉDIOS FLORAIS:
"A ação desses remédios consiste em elevar nossas vibrações e abrir nossos canais para a recepção do Eu Espiritual; em inundar nossa natureza com a virtude particular de que precisamos, e em expurgar de nós o erro que causa o mal. Elas são capazes, como uma música bonita ou qualquer outra coisa gloriosa, que nos eleva  e inspira, de alçar nossa própria natureza, de aproximar-nos de nossa alma e, por esse mesmo ato, de dar-nos paz e aliviar nossos sofrimentos. Elas não curam atacando a moléstia, mas inundando-nos o corpo com as formosas vibrações da nossa Natureza Superior, na presença das quais a moléstia se  derrete, qual neve ao calor do sol.
Não haverá cura verdadeira se não houver mudança na aparência, paz de espírito, e felicidade interior."

Bach baseou sua linha de pensamento - semelhante a Hipócrates, Hahnemann e Paracelso, grandes homens que tinham o mesmo espírito.

Janice Angelotti
Terapeuta Floral
(41)9672-9962

.~.~.~.~.~.~.~.~


domingo, 9 de janeiro de 2011

Aprendizado - Alguns florais que podem ajudar

O aprendizado é o ato de tomar conhecimento de algo, retê-lo na memória, em consequência de estudo, observação, advertência ou experiências. 
Para as dificuldades de aprendizado podemos usar Cerato, Chestnut Bud e Clematis.
Quando oscilamos ao escrever(letras grandes e pequenas), para dar sentido de proporção é indicado Scleranthus e Crab Apple.
Muitos erros na escrita ou na fala, porque não aprendem ou nasceram com problemas, e é preciso despertar as capacidades latentes, tente Chestnut Bud e Larch.
Deficientes físicos, principalmente os visuais(visão interior), use Larch.
No aprendizado de líguas seria muito produtivo usar Chestnut Bud e Larch.
Bloqueios de expressão escrita - erros ortográficos e dificuldade de se expressar pela palavra(vencer a estagnação e desbloqueio da palavra) - Scleranthus, Heather e Cerato.
No trabalho de aprendizado individual use Chestnut Bud, Walnut.
Para melhorar a capacidade associativa mental, clareza de idéias e despertar o potencial de sensibilidade  use Larch, Walnut, Chestnut Bud.
Nas pessoas rígidas, trabalhar primeiro White Chestnut para o aprendizado para o aprendizado da mente e depois Chestnut Bud.
Quando o aprendizado é difícil por causa da agitação use Impatiens, Vervano, Psidium, Nicociana.
Quando existe dificuldade de aprendizado por falta de memória, atenção ou concentração use Rosmarinus, Tabebuia, Momordica e Lactuca.
Quando existe lentidão use Peperita.
Quando existe muita informação e precisa ser feita uma síntese use Margarites e Sálvia.
Indicação para crianças que tomam "Ritalina" use Cognis Essence composição dos florais Australianos junto com Black-eyed Susan e Jacaranda.


Janice Angelotti
Terapeuta Floral

~.~.~.~.~.~.~.